Built with Berta.me

  1. RUBRO

    “  Rubro “  conta a história da cor vermelha  utilizando para isso a manipulação ilusionistica de objectos , de canções  e de pequenas histórias baseadas na história real do mundo, quer seja a história política ( as bandeiras, os exércitos,  as revoluções, os heróis...), narrativa ( os personagens arquetipais de contos, as figuras infantis, a simbologia, a pintura...) ou técnica  ( a fabricação dos pigmentos, a dimensão óptica, et c.)Este é  um espectáculo multimédia concebido com o intuito de  estimular a sensibilização à dimensão plástica , sensitiva  e significante da realidade. 

    RUBRO, a mirabolante história da cor vermelha.

     

    Vermelho, encarnado, red, rouge, rojo, rubro, muitos são os nomes  pelos que é conhecido por todo o mundo  aquele tocou as cerejas e lhes deu côr, que beijou os lábios e as faces de todas as princesas , que  decidiu morar no interior dos homens e dos bichos corando-lhes as veias. Por muitos nomes se conhece o senhor rubro que incha os pés dos caminhantes, sobe à cabeça dos zangados, pinta o nariz dos palhaços e  castiga a pele branca  na praia .

     Vindo do fundo mais fundo e mais azul  do mar ,que foi durante séculos sua única morada, arriscou atravessar toda a espessura das águas para finalmente conhecer a maravilhosa forma amarela de quem se havia apaixonado, essa força de luz que durante milhares de dias o despertou com as cócegas  ondulantes dos seus raios. Nadou dias infinitos e alcançou a superfície terrestre, espantou-se com  tal força amarela, viu que era ainda mais forte e ainda mais linda do que parecia do fundo do mar, que  afinal ainda estava muito, muito, muito longe, Soube pelo Vento que se chamava Sol e  que agora que se encontrava na Terra jamais poderia voltar a olhá-lo de frente pois o seu poder poderia cegá-lo. Decidido a impressionar o Sol, o poder da sua luz, conquistou lentamente o mundo vivendo  primeiro nas rosas, nas tulipas, nos cravos mais tarde nas amoras , nos morangos,  nas maçãs, no coração das melancias.  Travou grandes guerras, tingiu bandeiras e caras de guerreiros, conquistou, derrotando o azul, o lugar de preferido para o manto do rei.  Foi actor de grandes histórias escondendo-se no capuchinho  ou nos sapatos de alguma heroína, vestindo um grande personagem de barbas longas que pela noite distribui presentes entrando nas casas pelas chaminés. Foi amado pelos bons e adoptado pelos vilões , amigo de pintores , aliado do perigo. Todos queriam ter consigo o poder rubro . As suas lágrimas eram desejadas por todas as rainhas do mundo  : recolhidas das rochas onde  senhor rubro as chorava e depois de arrefecidas três noites ao relento estas lágrimas transformadas em pequenas pedras preciosas  eram conhecidas  como Rubis ou lágrimas rubras . Com elas se fizeram muitas das mais belas jóias.  Hoje  ainda se contam e cantam  as  suas façanhas  e em cada recanto se pode, se prestamos muita atenção, ver a marca  vermelha da sua passagem.

    Criação original Marta Bernardes e Ignacio Martinez

    Interpretação musical original Marta Bernardes e Nuno de Sousa

    Letras originais Marta Bernardes

    Concepção vídeo Marta Bernardes e Ignacio Martinez de Salazar

    Realização vídeo Bolos Quentes Design, Marta Bernardes e Ignacio Martinez de Salazar

    Cenografia Marta  Bernardes e Ignacio Martinez de Salazar

    Desenho de figurinos Marta Bernardes

    Execução de figurinos Isa Letra

    Desenho de luz e som Marta Bernardes e Ignacio Martinez de Salazar